sexta-feira, 13 de julho de 2012

Resgate!




O super-herói está voltando e precisa da sua ajuda para resgatar aqueles que ainda não ouviram sobre ele. Resgatemos pessoas com o nosso evangelho!




quinta-feira, 12 de julho de 2012

Obediência


      No post anterior, escrito pelo nosso abençoado irmão Emerson, pudemos ver em destaque a cobrança da santidade para os nossos dias; santidade que, deve ser refletida em nossas ações cotidianas e no nosso íntimo com o Senhor. 

Concordo plenamente com a exortação a despeito deste assunto, pois como a própria palavra nos diz: “não contemplaremos a face do Senhor nosso Deus, sem santidade”.
Meu irmão Emerson, foi muito feliz em sua postagem e, espero que tenha tocado muitos leitores através dela. Irei destacar ― através deste artigo ― outro assunto relevante e que anda emparelhado com santidade... obediência.

Aconselhe igualmente os jovens, para que em tudo tenham bom senso. E você mesmo seja  exemplo de boa conduta, sincero e sério em seu ensino, expressando-se numa linguagem digna e irrepreensível, para que o adversário (a serpente) nada tenha a dizer contra nós e fique envergonhado. Os servos devem ser em tudo obedientes a seus senhores, dando-lhes motivo de alegria; não devem ser teimosos, nem roubar; pelo contrário, devem dar provas de inteira fidelidade, para em tudo honrar a doutrina de Deus, nosso Salvador.” (Tito 2 - 6:10) 

     Sou jovem, tenho 20 anos, e me cobro muito (diariamente), também, por mais santidade em meu viver. E confesso desfrutar de momentos agradáveis e intimistas diante do Senhor desde que comecei a cobrança por mais santidade, mais renúncia, obediência e submissão ao nosso Salvador.
Procuro ser o exemplo que Deus quer que eu seja agradando-o e, motivando jovens a viver uma vida digna de agrado também ― a novidade de vida ―, entretanto, para que minha vida realmente seja um exemplo de santidade, cabe a mim, obediência.

Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama.” João 14.21

     Talvez, ao ler esse artigo e ver-nos proclamar santidade e obediência aos quatro cantos, você imagine que somos os “megaespirituais” que nunca caem em pecado, que nunca pronunciam palavras que machucam ou que vivemos em uma bolha de vidro, intocáveis, para não nos misturar com os demais pecadores e suas concupiscências... tsc, tsc, tsc...Somos tão pecadores quanto você irmão(ã). Não engane-se...
      O diferencial é que somos como o aleijadinho, que esperando pelo doce olhar de Jesus para curá-lo de suas lepras, foi fiel e obediente dia após dia ao esperar pelo mover das águas em torno de uma piscina (João 5 – 1:18), esperando pela restauração e misericórdia de um Deus que curasse suas feridas. Assim somos nós; humanos, feitos de carne e osso; impuros, mas que buscamos na obediência e santidade encontrar a restauração de nossas vidas... tal qual pede a palavra: “Você, porém, fortifique-se sempre na graça que está em Jesus Cristo”.  Se houver deslizes e quedas, não se entregue, levante-se e continue em busca do fortalecimento, sendo fiel em obediência.
      Quem nos capacita para obedecer a vontade de Deus é o Espírito Santo. No momento em que uma pessoa se converte, ela recebe um novo coração – coração disposto a obedecer. E por muitas vezes, quando vivenciamos encontros profundos com o Senhor derramando-nos em amor, até cantamos canções como esta "Quero te obedecer /Quero te obedecer /Teus mandamentos são mais doces do que o mel / Tua palavra me leva a tua vontade" sem saber ao certo o que declaramos, sem grande comprometimento com as palavras proferidas...
Pessoas que dizem ser seguidores de Cristo, mas não vivem na obediência da Palavra de Deus,  se tornam escândalo e tropeço para o evangelho pois se tornam mentirosos diante de sua afirmação de fé.
 Por que me chamais Senhor, Senhor e não fazeis o que vos mando? Lucas 6.46. 

      Quanto maior for nossa obediência a Deus, mais profundamente o conheceremos, e, consequentemente, teremos melhores condições de torná-Lo cada vez mais conhecido.
O verdadeiro cristão não seleciona o que deve obedecer. Apenas obedece, pois obedecer implica reconhecer ser menor do que o que vos pede obediência.
De qualquer modo, a obediência não é o "forte" da maioria. Ninguém gosta de obedecer. Desde a pequena criança desobediente a repreensão e cuidados dos pais, ou, os maiores, aqueles filhos pré-adolescentes, "sabe tudo", que nunca abaixam a cabeça quando os pais levantam uma hipótese de exortação. É difícil encontrarmos obediência. Os jovens de hoje são e serão o futuro da igreja de amanhã...
   
      Entretanto, quem deixará o facebook; a partida final do jogo do Corinthians ou o capítulo eletrizante de Avenida Brasil de lado para ouvir o que o Senhor tem a dizer? Quem deixará seus afazeres, por "alguns minutos", para ouvir o Deus ― dono de todo o seu tempo ― que quer falar? Quem renuncia o pouco que possui para conquistar o muito e infinitamente mais que o Senhor preparou? (Poucos)
O que o mundo oferece para o jovem é diabolicamente atrativo através da mídia e dos amigos. Se a obediência não florescer dentro do lar, desde a infância, como poderá se estender para a adolescência; para a vida na igreja e aos mandamentos do Senhor? A fé têm de ser o motivo de conversão e obediência dentro dos lares brasileiros. É através da fé e da palavra que aprenderemos a ser obedientes, submissos e atentos à ouvir o chamar do Senhor. Quando estivermos embasados nela, firmes como rocha; sem temer, conseguiremos ser mais obedientes e disciplinados com o renunciar, para ir além e conquistar o infinitamente mais preparado pelo Senhor para o nosso deleite.














     Sei que é dificílimo ser obediente aos pais e submisso as ordens, e sei também que não fui muito obediente nos meus tempos de "aborrescente", porém com a maturidade espiritual que Deus concedeu-me ter nos dias de hoje; reconheço que sem a obediência e fidelidade ao Pai, de nada adianta o nosso viver, evangelho e ministrações, pois seremos como os ímpios/ incrédulos que pouco se importam com as cobranças e vivem a vida a seu bel-prazer (próprio arbítrio); sem cobranças, fidelidade e obediência...

      Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o SENHOR fez cair sobre ele a iniquidade de nós todos. (Isaías 53:6)
Ele foi obediente e se deu como cordeiro. Se doou por inteiro para que conhecêssemos a Salvação. Portanto, nos coloquemos a ouvir o que diz o evangelho do Senhor e voltemo-nos a ele, sejamos obedientes ao que nos pede: Santidade, obediência e conversão.    
       Um dia Ele retornará para nos buscar. E já não haverá falta de fé, esperança, motivação e obediência, pois Ele  será a nossa eterna morada de santidade, fidelidade e alegria.

Ouvi um Amém!?

Paz aos leitores.
Que Deus nos conceda fé, sabedoria, obediência e santidade para trilhar todos nossos caminhos. :)




-------------------------------------------------------------

Por: /fledsonsoares

terça-feira, 10 de julho de 2012

Fuja do pecado, seja exclusivo...sedes um fugitivo!


Santidade, por quê?

            Para muitos é muito difícil falar em Santidade. Nos dias atuais há muito com o que se preocupar: trabalho, dinheiro, compras, dívidas, faculdade, eventos, baladas, encontros, paqueras, mídias sociais, etc. A televisão e o mundo nos mostra uma série de coisas que as outras pessoas fazem, outros jovens fazem, e parece tudo tão legal, tão divertido, parece ser tão normal fazer isso ou aquilo, e porque não fazer também? Se vai me deixar “Feliz”, também vou experimentar ser “Livre” assim como os outros.
Tantas coisas para fazer, para descobrir, para conhecer, para experimentar, que quando se fala em Santidade ficamos sem entender; por que essa palavra ainda existe se tudo que me é mostrado é normal e não é crime?

                Um homem que serviu a Deus com sua existência diz assim em uma carta, escrita há muitos anos:
Tudo me é permitido, mas nem tudo convém. Tudo me é permitido, mas eu não me deixarei dominar por coisa alguma. (1Cor 6,12)
São Paulo o Apóstolo que evangelizou com sua vida já nos alertava que apesar de tudo ser permitido, nem tudo convém. Ora, é assim que a vida de pecado entra no nosso cotidiano e toma conta do nosso ser, quando achamos “normal” fazer isso ou aquilo, porque nada é ruim, não afeta ninguém, não há delito algum. Mas nos esquecemos de algo muito importante: Somos templo e morada do Espírito Santo, nosso corpo é um templo, e um templo que se preze não é profanado.
Ou não sabeis que o vosso corpo é templo do Espírito Santo, que habita em vós, o qual recebestes de Deus e que, por isso mesmo, já não vos pertenceis? (1Cor 6,19)
                Irmãos, somos mais do que imaginamos, glorificamos a Deus com o nosso próprio corpo, nossas ações e atitudes. É uma honra ser morada do Espírito Santo de Deus, mas também uma responsabilidade. Desta forma, fugir do pecado é evitar o que não convém e seguir em frente para glorificar ao Senhor com nosso ser. A santidade é uma revelação a todos nós filhos do Pai:
A exemplo da santidade daquele que vos chamou, sede também vós santos em todas as vossas ações, pois está escrito: Sede santos, porque eu sou santo (1Pd 1,15-16).
Somos a habitação de um Deus que é Santo, logo devemos ser também Santos. Não significa que não cometeremos pecados, pois o pecado é inerente à carne humana, mas devemos sempre estar em busca da Santidade.
              Então Irmão, vamos seguir a vontade de Deus em nós? Vamos ser um Templo cada vez mais forte? A Santidade deve ser mais do que uma meta, deve ser o nosso estilo de vida. Não vamos nos deixar ser enganados pela serpente.

A Paz de Jesus a Todos.


------------------------------------------------------------------------------------------
                                               
 "Progridam na [santidade], porque sem ela ninguém verá o Senhor"
                                                                                                              Hebreus 12 - 14


Por: Emerson Gomes Ramos

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Um servo provado no Senhor




                Fuja das paixões da juventude; siga a justiça e a fé, o amor e a paz com aqueles que invocam de coração puro o nome do Senhor. Evite questões bobas e não educativas. Você sabe que elas provocam brigas. Um servo do Senhor não deve ser briguento, mas manso para com todos, competente no ensino, paciente nas ofensas sofridas. É com suavidade que você deve educar os opositores, esperando que Deus dará a eles não só a conversão, para conhecerem a verdade, mas também o retorno ao bom senso, libertando-os do laço do diabo, que os conservava presos para lhe fazerem a vontade.
                                                                                                                             2 Timóteo 2, 22-26



terça-feira, 3 de julho de 2012

Sexo, amor e CONVERSÃO!

        Muitos jovens, tanto moças quanto rapazes, declaram que estar apaixonado é motivo para iniciar a atividade sexual. É claro que amor é um motivador poderoso de comportamento, mas muitos de nós ainda lutamos para definir o que é amor.
         O amor talvez seja o assunto sobre o qual mais se fala, mais se escreve e mais se canta em toda a história. De filmes a músicas até a poesia, todos parecem oferecer uma definição diferente de amor.

• “Amar é nunca ter que pedir perdão” ― do filme Love Story.
• “Amar é um verbo” ― letra de Talk.
• “O amor é paixão, obsessão por alguém que não pode viver sem” ― do filme Encontro Marcado.
• “O amor é uma amizade que pega fogo” ― do filme Paixão de Aluguel.

AMOR não é SEXO.
            
Nossa cultura ensina que “amor” e “sexo” são palavras intercambiáveis, e que sexo é um instrumento para medir se você está ou não apaixonado. Também ensina que o sexo é um componente necessário para o relacionamento amoroso. Mas a Palavra de Deus nos dá uma definição de amor que não tem nada a ver com sexo. Sem dúvida, sexo e amor não são a mesma coisa.

         O que torna tão fácil confundir amor e sexo? Lembre-se de que durante a atividade sexual o cérebro libera ocitocina, um “hormônio de amor” que produz sentimentos de empatia, confiança e profunda afeição. Esse “sentimento”, combinado com a tentativa da cultura popular de vender sexo e amor no mesmo pacote, pode levar muitos a pensar que sexo é igual a amor.
         Como Deus planejou o sexo para criar um vínculo entre nós, quando escolhemos praticar o sexo fora do casamento viramos os relacionamentos de cabeça para baixo e confundimos as emoções a ponto de uma pessoa interpretar sexo como amor. Quando seguimos o plano de Deus, o amor entre um homem e uma mulher já está estabelecido antes que o sexo entre na equação.



         Optar pela satisfação imediata de suas necessidades imediatas agora, ignorando o plano de Deus para o sexo, não é uma expressão de amor. O verdadeiro amor espera até o casamento a fim de proteger você e seu parceiro(a) dos perigos em potencial do sexo extraconjugal, e proporcionará um futuro em que o sexo será o melhor.
         Quando agimos fora do plano de Deus, os limites entre amor e sexo tornam-se indistintos. Não confunda sentimentos calorosos com amor. E não aceite a mentira de que o sexo é a melhor maneira de expressar seu amor por quem você gosta. Deus projetou o sexo para o casamento para a nossa própria proteção. Quando a felicidade, segurança, crescimento espiritual e saúde de outra pessoa são tão importantes para você como se fossem suas ― a ponto de você desejar proteger a pessoa do dano potencial que o sexo fora do casamento pode trazer ― então você sabe que encontrou o amor.
 

 ------------------------------------------------------------------------


         Você pode dizer: “Espere um minuto! Se Deus me ama tanto, por que deseja me privar de coisas boas como o sexo?”
         Amar significa proteger e prover. Os mandamentos de Deus não pretendem nos privar ou restringir, mas sim prover para o nosso bem e proteger nosso futuro.


Os mandamentos de Deus pretendem 
prover para o nosso bem e proteger nosso futuro.
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                       
           Há vários mandamentos ao longo da Bíblia em que Deus nos pede para dizer não a escolhas e comportamentos específicos. Embora esses mandamentos possam parecer negativos à primeira vista, são expressões profundas do amor de Deus. Na verdade, cada vez que Deus diz “Não”, está provando seu amor ao nos proteger e prover para nós.
         Em 1 Coríntios 6.18 lemos: “Fugi da prostituição. Todo pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que se prostitui peca contra o próprio corpo”.
         Deus nos pede claramente para evitar a imoralidade sexual. Por quê? Ele nos responde na mesma passagem em que nos pede para espera. “... o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo.” Fazer sexo fora do projeto de Deus afetará seu corpo, no sentido literal. Quando você age fora do plano de Deus para o sexo, seu corpo pode sofre sérias consequências. Aqui estão algumas provas:



• Cerca de 1 em cada 4 jovens sexualmente ativos, entre 15 e 24 anos, contraem um DST a cada ano.
• Em 2009, um total de 409.840 crianças nasceram de jovens entre 15 e 19 anos. Mais da metade dessas gestações não foram planejadas.




         É claro que Deus não nos pede para esperar pelo sexo a fim de estragar nossa diversão ou nos restringir desnecessariamente. Seus mandamentos em relação ao sexo são provas de amor por nós ao nos proteger e prover para o nosso bem.
         Pelo fato de que “Deus é amor”, Ele procura nosso bem-estar a todo instante. Quando entendemos a Bíblia sob essa luz, estamos livres para receber seus mandamentos sabendo que foram escritos por um Deus poderoso, que sabe o que é melhor para nós.
McDOWELL, Josh. A VERDADE Nua & Crua. p. 24, 25, 28, 30, 31. 3° Ed.  Rio de Janeiro: CPAD, 2012    

Originário do Livro: 
 A Verdade Nua & Crua   
                                                                                                                                                                                                                                               

domingo, 1 de julho de 2012

Quem disse que você não pode?

Vivemos no mundo onde reina a velocidade das mudanças. Novas tecnologias surgem, a economia local é afetada por acontecimentos de outros continentes, nosso trabalho muda e se renova constantemente, e o ser humano é pressionado a ser sempre o melhor.
Muitos se sentem inferiorizados ou incapazes por não acompanhar tanta agilidade. É comum conhecer alguém que sofre de depressão, que se isola que se esconde tudo por que descobriu em si uma fraqueza, ou que não foi rápido o suficiente ao se adaptar. Esse é um momento tênue do ser humano, e o inimigo o utiliza para sugerir a nós a ideia de que não podemos e que somos inábeis.
Por muitas vezes compramos esse conceito, e usamos para não ir á frente. Por mais que tenhamos muitas outras qualidades, ficamos presos a uma fragilidade que pode ser superada com uma força que vai além do nosso entendimento.
Moisés foi o homem escolhido por Deus para guiar e libertar o seu povo. Este homem se sentia incapaz por sua dificuldade e duvidou que fosse conseguir cumprir a vontade do Senhor.
Moisés disse ao SENHOR: “Pobre de mim, Senhor! Nunca tive facilidade para falar, nem antes, nem agora que falas a teu servo. Tenho boca e língua pesadas”. (Ex 4,10)
Mais adiante Deus diz que estará falando com Moisés em sua língua (Ex 4,12) e novamente ouve da boca do seu escolhido que se sentia inapto (Ex 4,11). Deus lhe dá uma solução, e Aarão, irmão de Moisés, vira seu porta-voz.
Nossas dificuldades, que ao contrário que muitos pensam, não são muros intransponíveis e sim barreiras que podem ser ultrapassadas. Essa pequena passagem do livro do Êxodo nos faz refletir que Deus diz que podemos, mas a nossa fraqueza humana insiste em dizer que não.
E como posso seguir? Com a força de Jesus Cristo podemos enfrentar qualquer situação.
Tudo posso Naquele que me Fortalece. (Fp 4,13).
Enfrentar a vida, os problemas, as injustiças e todos que dizem que você é um incapacitado são possíveis com a graça de Deus e a força que vem do Cristo ressuscitado. Então se erga, levante a cabeça, não escute a serpente, pois esta quer te inferiorizar.
E como diz a letra da canção:
O mundo pode até fazer você chorar. Mas Deus te quer sorrindo”.

A Paz a todos.


Por: Emerson Gomes Ramos

Fugitivos em missão...



A missão do servidor não é outra se não a continuação da missão de Jesus. Orar, pregar e evangelizar!



Alerta: o pecado tá na rede...

video
2,2 Bilhões de pessoas on-line no planeta...
                         
40% das crianças nos EUA estão on-line...

2,5 Bilhões e-mail pornográficos todo dia...
                   
90% das crianças entre 8 e 16 anos já viram alguma forma de PORNOGRAFIA pela internet.